quarta-feira, 3 de junho de 2009

Por falar nisso


Uma coisa que eu nunca vou conseguir entender é a forma como a mídia trata a proliferação de armas nucleares. A capa da Veja desta semana é uma pérola. Alerta para o fato da Coreia do Norte ter agora armas nucleares e o "desejo de usá-las".

Ora, eu acho que um país que já usou armas nucleares e que mantém um arsenal gigantesco merece mais reprimendas do que um país que acaba de fazer armas nucleares. Parece que todo mundo já esqueceu que os EUA são o único país do mundo que já usou armas nucleares contra um outro país. Pior: não usou contra tropas e navios ou tanques. Usou contra populações civis.

Logo, eu não vejo motivos para pressionar tanto pequenos países que conseguem fazer uma bomba atômica e fazer vistas grossas àqueles que já provaram serem capazes de matar indiscriminadamente.

Outro detalhe interessante sobre esse assunto é que os EUA estão sempre apontando seu dedo inquisitor contra países que fazem testes nucleares e não admitem que continuam fazendo testes nucleares também. A diferença é que há um bom tempo os EUA são capazes de realizar testes nucleares em supercomputadores. Por isso não precisam mais fazer testes subterrâneos ou no oceano. Eles continuam, em modelos computacionais, garantindo a qualidade e a funcionalidade das bombas que continuam produzindo. Porque é exatamente para isso que os testes servem...