quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Perguntas sobre o acidente da Gol

Faço essas perguntas à campanha 190 milhões de vítimas, que apoio completamente:

- qual tipo de punição esperam para os pilotos norte-americanos?

- a campanha quer a punição dos pilotos mas também levantar algo sobre os reais motivos deles continuarem em liberdade?

- houve outra ocasião de prisão de cidadãos dos EUA em território brasileiro que trouxe o próprio secretário de Estado daquele país ao Brasil?

- Como é possível explicar que o tal apagão aéreo no Brasil começou e acabou sem que nada de realmente efetivo fosse feito?

- a campanha considera que a Gol também é uma vítima dessa história?

- como a campanha vê a união feita pela mídia entre o acidente da Gol é o acidente da Tam?

- como a campanha vê as explicações sobre uso de transponder, radar, atrasos, e buracos negros no espaço aéreo brasileiro? Alguém acredita realmente em buracos negros quando na verdade tudo depende dos transponders estarem ligados?

- como a campanha vê o apagão de Manaus, quando um blecaute na Cidade foi justificativa inicial para interrupção de serviços do cindacta, atrasando mais de 50% dos vôos no país? Sendo que depois, com muito menos impacto foi divulgado que o Cindacta de lá tem dois geradores, e que a aeronáutica considera possibilidade de sabotagem para explicar dois geradores terem parado de funcionar no exato momento em que houve um blecaute na cidade?

- como a campanha vê o fato de a empresa Cloudspace incorporation, que comprou o Legacy da Excelair, não ter sequer website e não aparecer no Google a não ser em páginas em português exatamente comentando a compra do jato? Eu não achei nada. Devo estar enganado.

Faço essas perguntas porque existem inconsistências que sugerem uma campanha deliberada para denegrir a imagem da Anac e livrar a Excelair e os pilotos norte-americanos da responsabilidade sobre o acidente, acobertando um incidente internacional. Desta forma, vemos que existe material suficiente para propor uma reabertura nas investigações sobre o acidente e sobre os eventos que vieram em seguida.