sábado, 27 de novembro de 2010

Próximos passos

Sim, como disse o deputado estadual Marcelo Freixo é preciso evitar um banho de sangue. As polícias e as forças armadas devem ficar com a cabeça no lugar. Os líderes do tráfico devem estar maquinando meios de usar isso de forma positiva, e isso somente acontecerá se alguém atrapalhar a negociação e rolar mesmo o tal banho de sangue. Assim o Estado se complica de vez.
Esperamos que isso não aconteça.
Mas o que vem depois?
Prisão, transferência de presos, assim como transferência de POLICIAIS.
O pessoal da banda podre tem que ir para outras cidades, outros estados. Os esquemas da polícia deve ser desarticulado, e isso deve ser cíclico.
As forças armadas e a polícia federal devem intensificar o controle da entrada de drogas, armas e munição. O crime organizado deve ser sufocado, enfraquecido, para que os verdadeiros líderes comecem a sofrer onde mais dói: em suas contas bancárias.
A Abin deve ser convocada para atuar no trabalho de inteligência, que deve integrar quatro esferas: PM, FAs, PF e Abin, para que um controle o outro - evitar esquemas e corrupção é fundamental.

O resultado disso deve ser as prisões dos capi di capi, os capos dos capos, os chefes dos chefes. Vai ter queima de arquivo, vai morrer muito mais gente que nos últimos dias, mas o Brasil precisa de uma operação no estilo "Mãos Limpas". E a hora é essa.