quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Pedido de uma resposta mais clara da agente literária

Este é o email que mandei para a agente literária... Até agora nenhuma resposta.
Fui grosso???


Prezada agente literária.
Tenho 42 anos, sou jornalista, mestre em literatura (a minha dissertação foi exatamente sobre a possibilidade da presença do spy fiction em outras culturas que não a anglo-saxônica). Trabalho no ........ escrevendo discursos, artigos e outros textos.
Considero-me um escritor profissional. Meu romance Souvenir Iraquiano foi aprovado por dois conselhos editoriais, tenho mais de 40 crônicas publicadas, um conto na Playboy, e estou acostumado a escrever de forma remunerada, publicando em sites e revistas.
Tenho 4 títulos de livros infantis publicados.

Desta forma, agente literária, acho que não é pedir demais uma explicação mais detalhada do que a que recebi sobre meu trabalho. Assim como você, faço meu trabalho de forma profissional. Até mesmo meu trabalho literário.
Por isso esperava profissionalismo em sua análise, para saber o critério da editora, do mercado, para poder direcionar meu trabalho.
Não escrevo por diletantismo ou entretenimento.

Espero que entenda, com tranquilidade, a minha insistência.
É uma questão profissional, e não pessoal.

Percebo que aqui no Brasil os agentes literários e editoras não parecem ter um critério exatamente científico de trabalho, resumindo sua atuação a observar quem está fazendo sucesso no exterior para trazer para cá, ou ver quem é que está fazendo sucesso na mídia para convocar um ghost writter para publicar alguma coisa.

Caso esteja errado, por favor, me ilumine com uma análise que possa ajudar um colega de profissão (letras) a fazer um redirecionamento de seu trabalho. Um trabalho que, redirecionado, talvez desperte interesse de sua editora.

Um grande abraço

Robinson Pereira