quinta-feira, 7 de abril de 2011

Dia do Jornalista

O piso salarial não é o maior problema da profissão. O maior problema é querer ver isso como teto salarial.
Os sindicatos e a Fenaj deveriam batalhar hoje por um plano de cargos e salários nacional, com indexação de porcentagens do piso para cargos acima de repórter.
Isso porque é muito comum, há um bom tempo, as empresas promoverem o repórter, com 3 meses de redação, para o cargo de editor. Pagam R$ 100 a mais e deixam de pagar horas extras.
E para isso alegal que cargo de editor (NÃO ESTOU FALANDO EDITOR-CHEFE) é cargo de confiança.

Acho que essa seria a luta correta da categoria.
Repórter C ganha o piso
Repórter B ganha 1,5 piso
Repórter A ganha 2 pisos
E assim vai....

Batalhar hoje por um piso maior e ponto final só vai manter essa política absurda empreendida por algumas grandes empresas...