quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Estratégia da Otan na Líbia

Depois de conversar com os líbios, ontem, em Tunis, sendo um deles até mesmo um consultor militar dos rebeldes, dá para ter uma idéia da estratégia que a Otan e os EUA em particular estão aplicando na Líbia.
Depois de passar um dobrado no Iraque e no Afeganistão, os EUA sabem que seria muito legal ocupar um país em uma situação de resistência zero. A população da Líbia é de cerca de 5 milhões de pessoas, distribuídas em uma área grande e desértica. A intenção da Otan, evitando bombardear diretamente e com eficácia as forças de Gadaffi é fazer com que o exército regular líbio seja capaz de desgastar as forças rebeldes, enquanto ele próprio é desgastado.
Por isso, como disseram os líbios, eles erram os ataques, mesmo quando são muito fáceis de realizar.
Enquanto isso, atingem alvos da infraestrutura (que os rebeldes gostariam de ver inteiros, caso consigam tomar conta do país) e alvos civis por erros mesmo.
O governo líbio está mostrando que isso vem acontecendo, assim como o povo líbio e os próprios rebeldes...