domingo, 11 de setembro de 2011

11 de setembro

Os EUA fazem um espetáculo para emocionar e intimidar o mundo. E o mundo - boa parte dele - parece se deixar levar pela eloquencia norte-americana. Eles tratam das 2.900 e poucas vítimas do atentado às torres gêmeas, há 10 anos, como se fossem até agora as únicas vítimas civis e inocentes dessa guerra insana que tomou conta do mundo nessa década.
E quanto às populações civis no Iraque, no Afeganistão e no Paquistão?
Existem estatísticas que tratam de mais de 1 milhão de mortes no total.
E quanto a essa armação "salva quarteirão" que é a Primavera Árabe? Quantos mortos contabilizados nela?

Será que é tão difícil assim perceber que essa sede de vingança norte-americana já ultrapassou há muito tempo o bom senso?
Será que é difícil perceber que cada morto no Oriente Médio vale exatamente a mesma coisa que cada morto nos EUA?
Será que a nossa mídia precisa ficar assinando embaixo dessa palhaçada, sem ao menos aparecer um cara qualquer, um professor, um diplomata, sei lá, para fazer uma reflexão?