segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Quem paga a conta, afinal?

Veja este POST http://migre.me/5JHH1
Nele eu comento a incoerência da população brasileira(85%) ao responder que prefere um Código Florestal que privilegie a preservação da Natureza mesmo que isso prejudique a agricultura.
Usei de ironia para falar sobre o assunto.
Teve gente que não entendeu, que disse que na sua cidade tem SIM lojas que vendem produtos orgânicos e etc.
Isso tem em todo o Brasil, mas o volume de negócios dessa agroindústria (sim, é uma agroindústria) não corresponde aos 85% da população dita "esclarecida".
De acordo com a pesquisa da DataFolha, 85% população brasileira deveria ser consumidora de produtos agrícolas biodinâmicos, orgânicos, que "não agridam o meio ambiente" e que seriam produzidos em áreas reduzidas.
Mas isso não acontece.
Por quê?
Porque os produtos são caros?
Se 85% da população brasileira diz que a agricultura pode ser prejudicada, 85% da população brasileira SABE que os preços poderão aumentar em função disso. E esses mesmos 85% não querem pagar o preço atual de uma agricultura dita mais ecologicamente correta.

Daí algumas pessoas falaram em INCENTIVO GOVERNAMENTAL PARA ESSE TIPO DE AGRICULTURA.
1) Ora, o governo hoje impede que esse tipo de agricultura entre nos programas estatais de incentivo? Há algo que impeça? Não sei mesmo, gostaria de saber.

2) Se é para o ESTADO subsidiar esse mercado, quem paga a conta? Todos nós. Todo mundo, dividindo a conta com quem quer comprar produtos orgânicos e quem não faz questão desses produtos.

É essa a saída?
Se for, será a saída para todas as atividades econômicas que não tenham mercado: o ESTADO (nossos impostos) pagar a conta para que todo mundo ganhe dinheiro.