sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Hipocrisia

Vejo muita gente comentando hoje que é possível resolver a situação atual do Rio de Janeiro com UPP, projetos de cidadania e muita conversa tranquila com traficantes armados com lança-foguetes. Essas pessoas estão um pouco enganadas. O momento é outro. O momento é de reafirmar o controle do Estado. Ou melhor, do Estado finalmente tomar o controle da situação.
O momento de ações de cidadania já passou, mas vai voltar. É uma interrupção.
Mas tem uma coisa: quando voltar não é para ensinar macramê para garoto pobre. Não é para botar na cabeça de todo menino e menina pobre que é legal pacas saber jogar capoeira e tocar timbal. É, porque tem muito trabalho de cidadania que acha que pobre é retardado e tem que viver de brisa e ter consciência social.
Quem precisa aprender a tocar timbal, jogar capoeira e ter consciência social é filho de rico, é o cara que vai herdar a empresa com 5 mil funcionários, para não querer pagar salário de fome.
Sim, porque não é apenas o consumidor de drogas, o aviãozinho e a polícia que sustentam o crime organizado. O capital opressor contribui muito com seus salários de fome. Como ouvi dia desses:
"Salário mínimo no Brasil é pouco para quem ganha, mas muito para quem paga"
Uma bestialidade.

Então o que estou querendo dizer aqui é que tem o momento certo para tudo. E o momento agora é de impedir que a bandidagem faça o que quiser com a cidade. Se algum ativista de direitos humanos vai fazer isso com uma flor na mão, uma salva de palmas para ele.
O problema é que enquanto esse cara não aparece o tiro vai continuar rolando solto!