segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Tiririca



Pois bem, em recente entrevista, o Palhaço Tiririca, também conhecido como Francisco Everardo Oliveira Silva, disse que não acreditava que seria eleito.
O trecho da reportagem segue abaixo:

O deputado eleito contou que disse à sua mulher, em 3 de outubro, dia da votação, que achava que não seria eleito. "Falei pra minha esposa que eu ia tirar uns 5.000 votos. Porque nós levamos a campanha na brincadeira. Não oferecemos proposta pra ninguém. Achava que a galeria ia levar na brincadeira isso aí".

Segundo reportagem na revista Veja, a campanha de Tiririca custou R$ 3,5 milhões e foi totalmente custeada pelo PR de São Paulo. Em outra reportagem, no R7, a campanha de Tiririca teria custado menos de R$ 700 mil.
Há uma discrepância e uma boa dose de desinformação na história toda. Por que o PR investiu R$ 3,5 milhões na campanha de Tiririca? Por que dizer que a candidatura de Tiririca seria uma palhaçada? Por que Tiririca, que deve ter visto muitas pesquisas de intenção de voto e seu crescimento na preferência do eleitor, teria imaginado que ia receber 5 mil votos?

Fica bem claro que o PR de São Paulo usou a campanha do Tiririca para fazer entrar uma série de candidados graças ao coeficiente eleitoral. Ou seja, os votos de Tiririca empurraram para o Congresso Nacional políticos que talvez não entrassem sem essa ajuda.

Desta forma, creio que a diplomação do palhaço Tiririca não deveria estar na corda bamba pelo fato dele ser ou não analfabeto funcional, mas sim devido à conspiração, à formação de quadrilha que envolveu a sua candidatura. Ele não apenas mentiu quando disse que sabia ler e escrever, mas continua mentindo acerca de sua campanha e do fato de ter sido CONTRATADO para este estratagema. O PR de São Paulo deve responder por qual motivo investiu R$ 3,5 milhões na campanha de um palhaço analfabeto!

Uma coisa é uma ex-celebridade querer arrumar um "emprego" a partir de sua fama, mesmo que já em decadência. Outra bem diferente é um partido político investir R$ 3,5 milhões em uma campanha sem nenhum embasamento político. Ou seja, sem nenhum tipo de embasamento político que não seja a utilização do coeficiente eleitoral em proveito próprio a partir de uma farsa. ((textosecreto@gmail.com para quem quiser receber meus livros))


____
Veja também no blog opiniões sobre a crise no Rio, o mercado editorial brasileiro e meus contos. Tem também a crônica Estratégia Scooby Doo